Juros Abusivos Bancários e Suas Consequências

O Ministério Público do Estado de São Paulo moveu uma ação judicial contra juros abusivos praticados por bancos.

Trata-se de uma Ação Civil Pública contra dez instituições financeiras, pleiteando ao Poder Judiciário a declaração de nulidade de todas as cláusulas contratuais inseridas em contratos de crédito ou de financiamento à pessoa física firmados com os bancos.

A maioria dos contratos são de empréstimo pessoal, cheque especial, cartão de crédito, financiamentos ou qualquer outra modalidade, que estabeleceram taxas de juros superiores a 30% da taxa média de mercado apurada pelo Banco Central do Brasil no período.

A ação foi ajuizada contra Itaú Unibanco Holding, Banco Bradesco, Banco Santander (Brasil), HSBC Bank Brasil, Banco Múltiplo, Banco Panamericano, BRB – Crédito Financiamento e Investimentos, Banco Cacique, Banco GE Capital, Citibank e BV Financeira.

O MP pede, ainda, que as instituições financeiras sejam obrigadas a devolver aos consumidores os valores referentes aos juros pagos além do limite de 30% da taxa média de mercado.

Os juros abusivos são uma prática comum no Brasil e tolerada pelos poderes públicos, muitas vezes com o aval da legislação regulatória em vigor no país.

Num momento de crise sanitária, é normal que consumidor procure o crédito em situações de emergência, devido a necessidade de dinheiro para fazer frente a necessidades inadiáveis.

Como se sabe as situações de necessidade e urgência são propícias para os abusos.

Por isso, quem concede empréstimo de dinheiro muitas vezes encontra, na situação aflitiva do necessitado, a oportunidade de impor taxa de juros exorbitantes.

Quando os bancos estipulam taxa de juros em patamares excessivamente elevados em comparação com a média do mercado, praticam ato ilícito.

Isso porque o Código de Defesa do Consumidor proíbe práticas abusivas, prestações e desproporcionais incompatíveis com a boa-fé ou a equidade.

A legislação pátria proíbe ainda que se coloque o consumidor em desvantagem exagerada e que se obtenha aumento arbitrário do lucro.

Conclusão

Caso você identifique está pagando juros abusivos, saiba que você pode estar sendo vítima de abuso contra o consumidor.

Se você é consumidor e se sentiu lesado em alguma situação, visite nosso site e fique por dentro dos seus direitos!

Conte com um advogado especializado em defesa do consumidor e não seja lesado pelos bancos!

Gostou de saber mais sobre juros abusivos bancários e suas consequências?

Compartilhe essas informações e ajude alguém a conhecer mais seus direitos! Se preferir, entre em contato conosco e tire suas dúvidas!

Fonte: Ministério Público do Estado de São Paulo

Deixe um Comentário

Abrir Chat
💬 Precisa de Ajuda?
Olá🖐🏼,
Podemos te ajudar?